Você se preocupa com a água que bebe? Já parou para procurar ou analisar a quantidade de substâncias presentes nela?

O ácido clorídrico, ou cloro, vem sendo usado como desinfetante de água potável há mais de 100 anos. É uma solução barata para destruir as bactérias presentes no líquido. Mas essa substância é tóxica, e desencadeia uma série de problemas de saúde!

O processo de fornecimento de água apresenta uma série de vazamentos ao longo das tubulações, que permitem a penetração de diversos tipos de bactérias.
No entanto, a inserção de Cloro na água não é a única solução para destruição dessas bactérias, e os efeitos colaterais são muitos! Ele não só destrói alguns tecidos do nosso corpo, como permanece em nosso organismo agredindo lentamente a nossa saúde, já que é cumulativo no organismo.

Entre as várias doenças causadas pela grande quantidade de ingestão do cloro, podemos citar: severa queimadura corrosiva na boca, garganta, esôfago e estômago. Sintomas podem incluir dificuldade de engolir, sede intensa, náusea, vômito, diarréia e em casos mais extremos um colapso, levando ao falecimento.

Além disso, o cloro é altamente cancerígeno. Exemplo disso, são os estudos que indicam que mulheres com câncer de mama, tem de 50 a 60% mais partículas com quantidades de cloro presentes em seu tecido mamário, além de causar outros tipos de câncer.

A água está presente em quase todos os afazeres do nosso dia! Utilizamos a água para lavar e cozinhar alimentos, para nossos cuidados com a higiene e cuidados de limpeza diária, etc. Mas muitos ainda não se importam com o maléfico cloro!

Dessa forma, a preocupação com uma água limpa de verdade, e de qualidade é fundamental, e por isso é preciso buscar alternativas que causam menos danos à saúde.

Outras funções do Cloro

A primeira arma bioquímica utilizada na Primeira Guerra Mundial foi o gás Clorídrico (composto por água e cloro) em vapor, e eram lançados contra as tropas inimigas.

O hipoclorito de cloro e seu derivado, a água sanitária, são os produtos mais usados para tratamento da água, tratamento de poços ou cisternas, e desinfecção em geral.

Mas a substância é um oxidante forte, e os produtos da oxidação são corrosivos e podem queimar a pele e causar lesões nos olhos, especialmente quando usado nas suas formas concentradas. Além disso, não podem ser misturados com materiais orgânicos, ou com qualquer coisa que contenha amônia, podendo causar uma reação química.

Por isso, evite a ingestão de grandes quantidades dessa substância tão forte e corrosiva!